quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

O Google não é tão cool assim

Pesquisa feita pelo RH da empresa americana perguntava o motivo do pedido de demissão de seus funcionários. E-mails acabaram vazando na internet

Dificilmente alguém encontrará um estudante ou profissional da área de tecnologia que não tenha o desejo de trabalhar no Google. Há casos de pessoas que transformam um emprego na empresa americana numa espécie de sina, o objetivo primordial da sua carreira. Mas será que o Google é realmente o lugar perfeito para se trabalhar?

São inúmeras as matérias que saem falando do ambiente cool que o Google proporciona aos seus funcionários. Mês passado, a diretora mundial de captação de novos talentos da companhia, Yvonne Ageyi, nos concedeu uma entrevista falando, entre outros assuntos, sobre como os funcionários se sentem bem no ambiente de trabalho.

Mas, pelo menos para alguns ex-funcionários, isto não é tão claro assim. O blog TechCrunch teve acesso ao que supostamente seria uma série de e-mails trocados entre o RH da empresa e alguns empregados que pediram demissão. O título do e-mail deixa claro qual é o objetivo com a iniciativa: “Por que vocês saíram, pessoal? Agora falando sério...”
As respostas são diversas. Algumas pessoas não foram negativas e falam em ter saído simplesmente por terem recebido uma proposta melhor. O argumento predominante foi que o Google paga pouco e que alguns benefícios foram cortados em troca de mais preocupação. Além disso, foram citados como pontos negativos que há muito burocracia, problemas de gestão e orientação e que o processo de admissão leva meses para ser concluído.

Alguns ex-funcionários pegaram mais pesado na declaração. Como é o caso de Stephen (há apenas o primeiro nome), que enviou o e-mail em maio de 2008. “Eu saí da Microsoft para trabalhar no Google em 2005. Fiquei 10 meses. Eu estava desmoralizado. Não deveria ter aceitado aquele trabalho. Eu passei o tempo todo desmotivado e me arrependi de ter trocado de empresa”, disse o profissional em um dos trechos da mensagem.

A ação, no entanto, tem um caráter positivo, já que partiu do departamento de recursos humanos da própria companhia. Vale lembrar também que, na tradicional pesquisa Great Place to Work realizada entre as empresas americanas, o Google foi considerada a melhor em 2008.

Nenhum comentário: