segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Recorde nacional de overclocking é quebrado na Campus Party

A equipe BR-OCTeam chegou a uma velocidade de processamento de 5,6 Ghz

O uso do nitrogênio líquido não é para qualquer situação: o fluido pode causar o congelamento rápido do tecido vivo, a, no mínimo, -120ºC. Porém neste sábado, dia 24, os participantes da área de Modding da Campus Party Brasil 2009 precisaram de 50 litros da substância para quebrar o recorde nacional de overclocking - técnica que pretende fazer com que o computador chegue ao seu rendimento máximo, acima do estipulado pelo fabricante.

 

Resfriando um Intel Core 2 Duo E8400 a -106ºC, eles aumentaram a velocidade do processador de 3 Gigahertzs para 5,6 Gigahertzs e atingiram a marca de 8,6 segundos no tempo de cálculo do número Pi (?) com 1 milhão de casas decimais. As diversas tentativas de chegar a esse número levaram mais de duas horas, em um constante reinício do sistema e modificações nas configurações. No ano passado, o recorde foi de 9,2 segundos em um processador que atingiu 5 Gh. 

"A partir de 4,5 Gh, a vida útil do processador já começa a diminuir, por isso recomendamos que, em situações normais, as pessoas só aumentem em 10% a velocidade. Aqui é diferente: estamos tentanto o recorde. É algo extremo. Não estamos preocupados com a durabilidade da máquina", explica Alexandre Zilbert, integrante da equipe BR-OCTeam. No lugar de nitrogênio líquido, o resfriamento no overclocking pode ser feito com ar frio ou água. "Todo mundo pode fazer em casa, se quiser".

O recorde mundial é de 6,5 segundos de cálculo do Pi em um processador que chegou à velocidade de 6,8Gh. "O equipamento é importado e o custo de cada tentativa é bem alto, mas a idéia é ir melhorando e quebrar mais recordes", finaliza Zilbert. Alguém se habilita?

 

Nenhum comentário: