quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Alcatel demitirá mil gerentes pelo mundo

A fabricante de equipamentos de telecomunicações franco-americana Alcatel-Lucent informou ter planos de reduzir 1 mil postos de gerência da força de trabalho global, das quais 198 posições na França.

A diretoria da Alcatel informou na França, em um encontro com os sindicatos de trabalhadores nesta quarta-feira, que 450 postos gerenciais poderiam ser cortados na América do Norte e 450 na Europa, informou o sindicato em um comunicado.

A empresa havia anunciado em dezembro a decisão de adaptar seu quadro de executivos como parte de um plano estratégico de corte de custos de 750 milhões de euros até o quarto trimestre de 2009, mas não disse em que áreas aconteceriam os cortes.

Uma porta-voz da Alcatel-Lucent afirmou: "Eu posso confirmar os dados da França, mas não estamos fazendo um comunicado sobre os demais números".

Segundo o sindicato, 1.602 postos são classificados como de gerência na França, que responde por 10 por cento da força total de trabalho da Alcatel-Lucent. Nesse raciocínio, o país vai responder por 20 por cento dos cortes.

A Alcatel-Lucent, terceira maior fabricante mundial em participação de mercado, atrás da sueca Ericsson e da joint venture Nokia Siemens, emprega 77 mil pessoas em todo o mundo e 11 mil na França.

A companhia, formada pela união da Alcatel e da Lucent em 2006, viu o preço de suas ações cair 70 por cento em 2008 depois de consecutivos alertas de queda nos lucros. Na semana passada, a empresa reportou uma perda de 5,2 bilhões de euros no ano, com um montante recorde de 4,7 bilhões de euros em depreciações.

 

Nenhum comentário: