quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Hamster alimenta nanogerador de energia

Os movimentos do nosso corpo poderão ser usados como uma fonte de energia renovável no futuro. Para provar que isso possível, pesquisadores demonstraram um nanogerador movido a hamster.

O grupo da Georgia Tech, liderado pelo professor Zhong Lin Wang, desenvolveu geradores minúsculos capazes de aproveitar a energia gerada pelo biomovimento.

Os pesquisadores conseguiram superar a limitação de protótipos anteriores, que não conseguiam gerar energia a partir de movimentos irregulares – como os de um rato correndo na roda da sua gaiola.

Os nanogeradores também podem ser usados para gerar energia a partir de movimentos humanos que exigem pouco esforço, como o de um dedo batendo sobre a mesa, os cientistas demonstraram.

A estrutura do nanogerador consiste em uma série de nanofios de óxido de zinco posicionados sobre uma superfície plástica e ligados a um circuito elétrico externo. Quando o plástico se move, os fios também se movem, gerando uma corrente elétrica direcionada ao circuito externo.

Estes geradores minúsculos produzem muito pouca energia, mas poderiam ser suficientes para alimentar outros dispositivos em nanoescala, como implantes biológicos de sensores para detectar doenças.

Os cientistas também não descartam a criação em um futuro próximo – de cinco a dez anos – de dispositivos de maior porte, como jaquetas capazes de usar o movimento do corpo para carregar eletrônicos portáteis.

As experiências dos pesquisadores foram relatadas no periódico científico Nano Letters.

 

Nenhum comentário: