segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

LG planeja corte de US$ 2, 2 bi em gastos

A LG Electronics precisa economizar 2,2 bilhões de dólares e espera uma queda de 20% em vendas neste ano.

A fabricante sul-coreana de celulares e TVs por enquanto não planeja demitir nenhum dos seus 82 mil funcionários, mas pode eliminar alguns empregos no futuro, quando reorganizar suas bases de produção global, de acordo com o CEO Nam Yong.

Enquanto a crise econômica global continuar afetando a demanda por eletrônicos, a indústria de tecnologia deve seguir tomando medidas drásticas para salvar seus negócios.

A japonesa Sony, por exemplo, anunciou em dezembro que efetuará cerca de 16 mil demissões no mundo todo.

“Já que não existe uma solução para o problema no aspecto da demanda, a LG terá que descobrir formas de diminuir suas despesas”, comentou Kevin Lee, analista da Woori Investment & Securities.

Grandes companhias sul-coreanas dificilmente decidem a favor de demissões em massa, preferindo reduzir sua força de trabalho com aposentarias voluntárias, por exemplo.

O CEO da LG alertou para a possibilidade de a desvalorização do won prejudicar a competitividade da companhia, em vez de ajudá-la a aumentar as vendas.

“Em termos de dólar, as vendas caíram 17% em janeiro. Em novembro de 2008 a queda foi de 20% e acreditamos que essa taxa será mantida durante este ano”, previu Nam.

De acordo com o CEO, apesar da necessidade de cortar gastos, a LG continua disposta a investir em novos negócios, como energia solar, e a fazer aquisições.

 

Nenhum comentário: