terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Verme-mutante é esperança contra doenças

Pesquisadores da Universidade de Medicina de Washington testaram em vermes uma mutação de gene que pode ser a solução para tratamento de acidente vascular cerebral.

A matéria foi divulgada pela edição de sexta-feira (6) da revista New Scientist, depois de artigo publicado na Science sobre o processo biológico. Segundo os cientistas, uma mutação no gene permitiu que vermes sobrevivessem em níveis de oxigênio baixos o suficiente para matar sua espécie.

Com a conclusão do estudo, novas estratégias para acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco estão sendo consideradas, já que, nestes casos, a passagem de oxigênio passa a níves bem mais baixos.

Os vermes com o gene rRT-1 modificado se recuperaram após 20 horas em um ambiente de baixa taxa de oxigênio. Na outra etapa do teste, vermes normais foram submetidos a uma supressão do gene durante o processo, e segundo o relatório, ficaram mais propensos a sobreviver.

A esperança para os cientistas é que o gene equivalente humano, quando suprimido, possa ajudar pessoas nos tratamentos das doenças já citadas.

O rRT-1, normalmente, regula o aparecimento de uma variedade de proteínas, então, modificando-o ou suprimindo-o, acaba barrando a produção delas.

Isso, suspeitam os pesquisadores, seria a raiz dos benefícios, já que células com baixo oxigênio tendem a fazer proteínas que não se dobram corretamente e, portanto, são tóxicas ao organismo.

 

Nenhum comentário: