sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Vida curta: o Vista tem seus dias contados

Integradores e membros de programas para desenvolvedores da Microsoft têm ouvido da fabricante do Windows que a estratégia para impulsionar o Windows 7 envolve ofertas de upgrade por preços baixos e métodos fáceis de migração.

Comentários de integradores asiáticos e americanos publicados em sites como Techarp e no jornal Wall Street Journal reforçam a ideia de que a Microsoft procurou estes representantes para conversar sobre uma estratégia de migração do Windows Vista para o Windows 7 que envolve um upgrade simples e barato.

Se custar pouco e puder ser implementado de forma fácil, sem interferir demais nos arquivos do usuário, o update do Vista para o 7 ajudaria não só a fazer decolar as vendas do novo sistema operacional, mas também a deixar uma imagem mais positiva do Windows junto aos consumidores.

O temor por trás desta estratégia é que usuários que comprarem PCs em dezembro deste ano, época em que o consumo sobe no mundo todo, possam se sentir frustrados se sua nova máquina já no mês seguinte for ultrapassada por lançamentos que terão o Windows 7 embarcado.

A estratégia de migração via upgrade seria ajudada pelo fato do Windows 7 ser comercializado nos mesmos moldes do Vista, em seis versões diferentes.

Assim, um usuário do Vista Starter migraria direto para Windows 7 starter. Da mesma forma, um usuário de Vista Ultimate teria uma opção simples e econômica de ir para o 7 Ultimate.

Ao oferecer a migração por preços econômicos, a Microsoft esvaziaria o Windows Vista ao longo de 2010. Assim, a companhia evita que o Vista torne-se um programa resistente, como o Windows XP, que ainda mantém milhões de usuários pelo mundo.

Data de estreia

Um dos desejos da Microsoft seria antecipar a estreia do Windows 7, para que ele pudesse chegar ao varejo a tempo das compras de Natal. A tarefa, no entanto, é vista com restrições, já que o processo para lançar um novo sistema operacional é muito complexo e difícil de ser antecipado.

Ao apresentar o Windows 7 na Consumer Eletronics Show este ano, os representantes da Microsoft rebateram as perguntas sobre mudar – antecipando ou adiando – a estreia do sistema, previsto para chegar ao mercado em janeiro de 2010, exatamente três anos após o Vista chegar ao mercado.

A estreia do Windows 7 é cercada de cuidados, especialmente nos pontos em que a Microsoft julga que desapontou o mercado com o Vista, notadamente na performance do sistema operacional e na compatibilidade com grande número de aplicativos e hardware.

Quem usou o primeiro beta público do Windows 7 pode perceber que, de fato, o sistema é mais ágil e ganha em performance de seu antecessor, que exige hardware mais poderoso para funcionar com agilidade. O próximo desafio é garantir que problemas de compatibilidade não prejudiquem a estreia do Windows 7.

Este objetivo é dificultado pelo fato do novo sistema operacional contar apenas com um beta público. Pelos planos da Microsoft, a próxima versão pública não deve ser um beta 2, mas sim um Release Candidate da versão final.

 

Nenhum comentário: