quarta-feira, 11 de março de 2009

IBM traça o mapa da segurança

Pesquisa da IBM apresenta um painel dos ataques online e das vulnerabilidades em 2008.

O estudo encontra-se no relatório anual sobre tendências de riscos de 2008, produzido pela X-Force, equipe de pesquisa da IBM na área de segurança. Uma das conclusões mais preocupantes do estudo é que os crackers estão aumentando o uso de sites corporativos como base para realizar ataques. Desse modo, as empresas estão involuntariamente colaborando com o cibercrime.

A pesquisa também mostra que, no ano passado, mais da metade das brechas de segurança descobertas estava associada a aplicativos online, e cerca de três quartos delas não tinham correção. Além disso, o número de vulnerabilidades registradas em 2008 superou em 13,5% o de 2007.

Eis outras constatações do relatório da X-Force 2008:
Até o final de 2008, de todas as brechas de segurança descobertas durante o ano, 53% continuavam sem correção. Na mesma condição encontravam-se ainda 46% das vulnerabilidades de 2006 e 44% das de 2007.

- Os principais países originadores de spam, ao longo de 2008, foram: Rússia (12%); Estados Unidos (9,6%); e Turquia (7,8%). De todo modo, o relatório destaca que a origem de spam não significa, necessariamente, o lugar onde redidem os spammers.

- Em 2008, a China passou à frente dos Estados Unidos como principal hospedeiro de sites nocivos.

- Nove em cada dez ataques de phishing apontam contra instituições financeiras, localizadas principalmente na América do Norte.

- Quase metade (46%) do malware em 2008 foram cavalos-de-troia direcionados a usuários de jogos online e atividades financeiras na web.

Nenhum comentário: