terça-feira, 7 de abril de 2009

Brasil, o país que reina nas redes sociai

O país do futebol pode também ser considerado a nação das redes sociais. É o que sugere o último relatório da Nielsen Online, que diz que 80% dos internautas brasileiros visitou redes de relacionamento e blogs ao longo de 2008.

Grande parte deste índice bem acima da média mundial se deve ao sucesso do orkut entre diversas faixas etárias do país. Nem mesmo o Facebook no exterior possui tamanha aceitação. Num mesmo mercado, o nacional, a rede de Orkut Büyükkökten consegue o acesso de 70% dos internautas pelo menos uma vez por mês.

Globalmente, o orkut não possui expressão, se comparado ao Facebook, de Mark Zuckerberg. Considerada a maior rede social do mundo desde o início deste ano, quando ultrapassou o MySpace em número de visitas mensais em território americano, Facebook é acessado por três em cada dez pessoas mensalmente – em nove países onde a Nielsen pesquisa o comportamento online.

Sites de relacionamento são os que mais crescem em número de visitações na web, segundo a Nielsen Online, tornando-se a quarta atividade mais popular na internet, ultrapassando até mesmo o serviço de e-mail. O crescimento de redes sociais e blogs chega a ser duas vezes maior que os dos três primeiros colocados: busca, portais e software para PCs.

Como se não bastasse a maior porcentagem de internautas navegando em redes sociais, o Brasil também é o país onde as pessoas gastam mais tempo em sites do gênero: 23% (ou quase um quarto) do tempo total são utilizados em orkut, blogs e semelhantes.

Apesar dos recordes, a participação no tempo de navegação caiu desde a última pesquisa da Nielsen. Em dezembro de 2007, o número chegava a 24,4% do total.

O país que mais teve aumento na penetração de sites de relacionamento da pesquisa do ano passado para a atual foi a Alemanha: salto foi de 39% para 51% dos internautas.

Mas a segunda colocação neste ranking fica com a Espanha, com 75% dos usuários acessando sites de relacionamento, seguida por Itália, com 73% dos internautas. A média global, diz a pesquisa, é de 67% - mesmo índice dos Estados Unidos. Ano passado, nos mesmos países em que a Nielsen faz avaliações, o número mundial era de 61%.

O crescimento se deve a enorme participação da faixa etária de 34 a 49 anos de idade, a que mais ascende em sites do gênero: mais 11,3 milhões de internautas do grupo estão acessando redes sociais e blogs pelo mundo.

 

Nenhum comentário: