quinta-feira, 16 de abril de 2009

Suporte a 64 bits deve impulsionar Windows 7

Entre as várias ferramentas que a Microsoft tem ao alcance para convencer usuários a desistir do Windows XP está o suporte a 64 bits que o Windows 7 vai oferecer.

Na verdade, o suporte à arquitetura de 64 bits já existe no Vista, mas não pode ser muito bem explorado em função da qualidade do hardware do usuário médio quando o Vista chegou ao mercado.

A maior parte das cópias vendidas do Vista, aliás, é de 32 bits. Com o Windows 7, porém, a Microsoft acredita que a história pode ser diferente.

Afinal, o hardware dos usuários está muito mais poderoso agora do que em janeiro de 2007, quando o sistema operacional chegou ao mercado. A medida em que os PCs têm mais de 4 GB de RAM ou processadores com mais de dois núcleos, a diferença de performance entre o Windows 7 64 bits e um XP ficará gritante.

Um cenário onde o Windows 7 vai se mostrar extremamente vantajoso é numa máquina com o quad-core de 45nm da Intel, o iCore7 e memória RAM de 12 GB ou 24 GB.

Além dos avanços de hardware, devem se popularizar aplicativos que suportam 64 bits. Este será o caso, por exemplo, do Office 14, que deve chegar ao mercado também em 2010.

Sob arquitetura de 64 bits, a suíte vai poder explorar melhor o potencial de hardware e os recursos do sistema operacional, tornando operações pesadas mais rápidas.

 

Nenhum comentário: